Atualidade, Brasil

Acessibilidade no Rock in Rio 2017

Sempre sonhei em ir no Rock in Rio, mas nunca consegui, ou era falta de grana ou falta de cia… E finalmente em 2017 realizei esse sonho! Fui presenteada com o ingresso e bora para o Rio de Janeiro!

O mais legal de tudo é que fui justamente no ano que se preocuparam mais com a acessibilidade no grande festival de música! Fui no dia 17/09, dia de Justin Timberlake e Alicia Keys.

Tenho um amigo que mora no RJ, amigo esse que me acompanhou no Rock in Rio, e olha só, ele também é deficiente visual, imaginem como foi nossa aventura sozinhos na Cidade do Rock! =D

Como seria muito cansativo e estressante para a Hilary me acompanhar no Rock in Rio, achei melhor deixa-la com uma Dog Care, ela estava sempre me atualizando pelo WhatsApp como a Hilary estava. 😉

Já que a Hilary não me acompanharia, a Juca precisaria entrar em ação! Quem é Juca? Minha bengala…rs

 Na foto estamos no BRT, transporte público do RJ, cada um segura sua bengala e estamos com os braços dobrados para cima, mostrando a pulseira do Rock in Rio

Saímos da Barra e pegamos o BRT para chegar à Cidade do Rock. Quando fazemos o cadastro da pulseira no aplicativo do Rock in Rio eles perguntam se possuímos alguma deficiência e qual nosso meio de transporte, nessa deduzi que teriam funcionários do próprio festival aguardando as pessoas com deficiência para auxiliar, ou até mesmo os funcionários do próprio BRT, metrô…para nos ajudar a chegar no festival… #soquenao

Fomos eu e meu amigo acompanhados de nossas respectivas bengalas, Juca e Safada, a caminho da Cidade do Rock! Até a entrada passavam várias pessoas que ofereciam ajuda, até que, após looonga caminhada, finalmente chegamos!!!

Não acreditei que estava ali, depois de muitos anos sonhando em estar!

 

Na entrada pedimos ajuda para funcionários que nos levaram para um Lounge PNE, área exclusiva para pessoas com deficiência, idosos, grávidas… Da entrada ao Lounge existiam carrinhos que faziam esse transporte, mas resolvemos ir a pé mesmo. Nessa área fizemos um cadastro e pegamos uma pulseira que nos dava direito a ir nas atrações sem pegar fila e a um espaço chamado Plataforma, é uma plataforma que fica mais elevada, localizada para ter uma vista privilegiada para o Palco Mundo.

Esse ano contaram com um consultor cadeirante para cuidar da acessibilidade do festival. Ele deu uma ideia de ter carrinhos elétricos adaptados para cadeira de rodas, precisa somente puxar uma alavanca, assim já desce uma rampa. Os carrinhos levavam do estacionamento até pontos estratégicos dentro da Cidade do Rock.

Aos deficientes auditivos tinha uma área chamada “Sinta o Som”, essa área fica perto das caixas de som, assim eles poderiam sentir as vibrações. Não visitei essa área, parece que não tinha uma visão muito boa do palco.

Leia mais sobre acessibilidade do Rock In Rio.

 

 Assim que fizemos nosso cadastro no Lounge e pegamos nossa pulseira já fomos direto curtir a montanha-russa! O engraçado é que ninguém se ofereceu a nos acompanhar, somente nos explicaram como chegar. Como “quem tem boca vai a Roma”, tudo deu certinho!

Da montanha-russa nos dirigimos para a Roda-Gigante, demoramos bastante para entrar. Bom, não enxergamos muita coisa lá de cima, eu só vi luzes…rs

Saindo da Roda-Gigante fomos na tirolesa, atração que eu mais queria ir! Gente, foi demaissssss!! Desci com o Frejat tocando no Palco Mundo, dei tchauzinho e ele deu uma piscadinha para mim (a imaginação é minha!kkkkk)! 😉

O nosso festival começou a ficar bom mesmo depois que saímos da tirolesa e apareceu o Vanderley, funcionário do PNE, para nos auxiliar até o final do evento! A partir da chegada dele tudo mudou! Ele ficou com a gente o tempo todo, nos levando onde queríamos ir e descrevendo tudo o que tinha a nosso redor! Chega de perrengue!

Selfie dos 3, estou a esquerda da foto, Vanderley ao meio e Leo a direita, atrás de nós aparece parte da Roda Gigante iluminada, já era noite 

Antes de começar o show da Alicia Keys fomos até a Plataforma, mas como não podíamos ficar em pé para não atrapalhar quem estaria atrás, preferimos ir para o meio da galera! E lá foi o Vanderley com a gente!

 

Alicia e Junstin cantam muito! Nos acabamos de tanto dançar e pular! Foi uma experiência única!

Tivemos algumas dificuldades iniciais que foram compensadas no final!

Muito obrigada ao Vanderley pela excelência no atendimento, sua presença fez toda a diferença para que nossa noite fosse perfeita! Agradeço também ao Thiago Amaral, pela preocupação em tornar a Cidade do Rock mais acessível a todos!

Que venha o Rock in Rio 2019! =D

 

Assista ao vídeo desse dia inesquecível! Aproveite e se inscreva no canal para acompanhar todas as nossas aventuras! 🙂

 

“A música tem gênero.

Mas não se importa

Com o gênero de ninguém.

A música não escolhe

Quem escuta pela cor da pele.

Nem pelo corte de cabelo.

A música fala todas as línguas.

A música não julga.

Não condena. A música acolhe.

A música aceita.

Se você parar para ver.

A música é tudo o que

O mundo deveria ser.

O que o mundo separa

A música aproxima…”

 

Leia também:

Minha experiência nos parques de Orlando

Um jeito diferente de conhecer Orlando

Uma viagem pode ir além da visão

“Eu viajo… Você embarca… Juntos outra vez em mais um aprendizado!”

Reserve seu Hotel com a nossa parceira Booking.com!



Artigo anterior Próximo artigo

Veja também:

Deixe uma resposta

1 comentário

  • Reply amandaferretti 24/10/2017 at 20:32

    Texto marravilhoso parabéns!!!