Atualidade, cão-guia, disney, Estados Unidos

Minha experiência nos parques de Orlando

Neste artigo irei relatar como foi minha experiência nos parques que visitei em Orlando. Reforço que foi minha experiência como deficiente visual e usuária de cão-guia, outra pessoa com o mesmo perfil ou possuindo outro tipo de deficiência pode ter tido ou vir a ter uma experiência diferente da minha.

Antes de ir para Orlando tentei me informar de como seria com a Hilary nos parques e várias pessoas me disseram já ter visto cães-guia nos parques, principalmente na Disney. Algumas me disseram ter visto um lugar para eles descansarem e devido a todas as informações que obtive deduzi que seria tranquilo para ela.

Muita gente não sabe, mas existem 3 grandes grupos de parques em Orlando: Sea World Resorts, Walt Disney World Resort e Universal Resorts. Cada um com seus parques:

Sea World Resorts: Sea World, Busch Gardens, Aquatica (parque aquático) e o Discovery Cove (onde nadamos com os golfinhos);

Walt Disney World Resort: Epcot, Hollywood Studios, Animal Kingdom, Magic Kingdom e 2 parques aquáticos (Blizzard Beach e o Typhoon Lagoon);

Universal Resorts: Universal Studios, Island of Adventure e Volcano Bay (parque aquático).

Irei contar sobre as experiências que tivemos em cada parque que visitamos.

 

Compre seu chip de internet com a EasySIM4U

 

Sea World

O primeiro parque que fizemos foi o Sea World, não sabia como seria a reação da Hilary por causa dos animais, a maioria que ela nunca viu. Com relação a isso foi tranquilo, ela somente enlouqueceu quando viu os esquilos! Confesso que achei bem engraçado…rs

Na entrada do parque fui ao Guest Service para verificar sobre os recursos de acessibilidade para deficientes visuais, a atendente não entendeu muito bem, disse que o fone de audiodescrição eu deveria ter feito a reserva pelo site e que não tinha nenhum outro tipo de recurso.

Acessibilidade no Sea World

A Hilary possuía livre entrada em todas as atrações, nas montanhas-russas a minha mãe ficava com ela enquanto eu curtia a adrenalina!

Achei que os funcionários não estão muito bem treinados para lidar com deficientes visuais. Na montanha-russa Manta a funcionária ficou com medo da Hilary e não me ajudou, minha mãe que precisou me ajudar a sentar e depois ir para o outro lado me esperar. A que tive melhor atendimento foi na Kraken, o tempo todo me ajudaram e conversaram comigo explicando tudo o que iriam fazer, foi engraçado porque agora a Kraken é com realidade virtual e o rapaz disse que nem precisaria do óculos já que não enxergaria…rs…falei que queria colocar para ter a mesma sensação de todo mundo e vai que conseguia ver algo né? Digo que não sei se vi algo, só sei que ria o tempo todo porque não sabia se estava enxergando ou era criação da minha mente…kkkkkk

O vídeo do nosso dia no Sea World já está no Youtube!

 

Parques Disney

Comemorei mais uma primavera no dia 20/06, data escolhida para comemorar nos parques Disney, como fiquei doente no dia, fui no dia seguinte.

Ganhei o ingresso Hoper, o que me dava direito a fazer os 4 parques em um dia. Seria corrido mas queria aproveitar um pouco de cada parque, o itinerário seria: Epcot, Hollywood Studios, Animal Kingdom e finalizando com a queima de fogos no Magic Kingdom.

Assim que entramos no Epcot um funcionário se ofereceu para tirar uma foto nossa e depois nos ajudar. Fomos direto ao Guest Relations para pegar o fone de audiodescrição, ficamos quase 1h para resolver tudo, peguei meu broche de aniversariante e Hilary de primeira vez na Disney!

Montagem de 2 fotos, a da esquerda mostra Hilary deitada com o broche de Primeira vez na Disney preso em seu arreio, equipamento de guia. Na foto da esquerda mostra Mellina com o broche de aniversariante.

Para pegar o fone precisa dar um calção de $25 que é devolvido quando devolvemos o fone. Só possui a audiodescrição em inglês e não são de todas as atrações. Sinceramente não gostei do fone, precisamos ficar com o aparelho pendurado no pescoço, ele é grande e pesado, além de eu não ter conseguido fazer ele funcionar. Depois de várias tentativas (apertar vários botões), dei uma olhada nele e vi que tinha um visor com um menu que precisávamos selecionar, minha mãe viu mais ou menos o que estava escrito, ou seja, não é funcional para quem não enxerga, se tivermos que depender de outras pessoas para selecionar as opções no menu fica bem complicado. Assim que fui trocar de parque já devolvi.

A estrutura para cão-guia é melhor que o Sea World, as atrações mais radicais possui gaiolas para eles ficarem enquanto vamos no brinquedo, dessa forma minha mãe pôde curtir um pouco também, tirando nas montanhas-russas que ela não gosta mesmo. 😛

Para mim, o melhor brinquedo do Epcot é o Soarin, simula um voo de asa-delta, acho incrível!

Saindo do Epcot nos dirigimos a plataforma para pegar o ônibus que leva até o Hollywood Studios.

Chegando no Hollywood Studios a Hilary já estava um pouco cansada, fomos ao Guest Relations para saber se teria algum lugar para deixa-la enquanto passeávamos pelo parque e disseram que não, a não ser que eu ficasse com ela. Descansamos um pouco e fomos passear pelo parque. Pela primeira vez consegui ir na montanha-russa do Aerosmith! É demais! Só achei que ela é curta, acaba muuuito rápido! =D

Mellina está em pé com Hilary a direita da foto, estão ao centro e ao fundo uma guitarra gigante e o letreiro Aerosmith Roller Coaster

Por causa da Hilary, na maioria das atrações, entravamos pela saída sem pegar fila, o mesmo acesso para cadeirantes.

Ainda faltavam 2 parques e já era quase 17hs, corremos para o Animal Kingdom! Neste parque eu só queria conhecer a nova área da Pandora que falavam que estava maravilhoso!

Mas um imprevisto fez nossos planos mudarem um pouco…

Hilary não aguentava mais andar, juntou cansaço com o calor que estava fazendo no dia. Ah, ela estava usando sapatinhos para proteger do chão quente. Fomos novamente ao Guest Relations perguntar se tinha algo para fazer por ela, porém nada poderia ser feito. Tentamos ir pelo menos onde eu queria, mas não rolou, foi quando pedimos ajuda para uma funcionária que vendia sorvetes no parque e ela nos sugeriu alugar uma cadeira de rodas para eu ir sentada e Hilary no meu colo e assim o fizemos. Dessa forma continuamos a fazer o que tinha me proposto, conhecer os brinquedos do Avatar,já que a Hilary estava toda tranquila no meu colo.

Foto da Mellina sentada na cadeira de rodas com a Hilary em seu colo

Entramos na fila da atração, o funcionário nos direcionou para fila normal, questionei se tinha direito a fila prioritária e ele me disse que não, 1h de fila. Somente no meio da fila soubemos que estávamos na atração mais “fraquinha”, a VI RIVER JOURNEY, é um barquinho que vamos navegando por uma floresta bioluminescente. Para quem enxerga é bonito, mas para mim não teve graça. ;)

De lá fomos para a atração mais importante, Avatar Flight of Passage. Olhamos o painel com o tempo de fila, 2hs. Tentei conversar com o funcionário, expliquei que eu era deficiente visual e a Hilary um cão de serviço (como eles chamam por lá), que ela estava cansada e por isso eu estava na cadeira de rodas e se eu não poderia ir para a fila prioritária. Ele foi extremamente grosso, disse que todo mundo lá estava de férias, que o normal da fila eram 4hs e neste dia estava até com pouco tempo e me mandou ir para a fila normal. Todos na fila estavam indignados com a situação, alguns me deixavam passar na frente, outros diziam que eu deveria ter pego a fila especial e ao chegar na nossa vez e pedir a gaiola para deixar a Hilary, o outro funcionário disse que eu deveria ter entrado pela saída… :S

Apesar de todo o estresse valeu a pena, o brinquedo é realmente demais! Me lembrou o Soarin do Epcot, é um simulador 3D onde viajamos nas costas de um Banshee ao redor das famosas montanhas flutuantes e até mergulhar em antigas cavernas, muito perfeito!

Aquatica

Hilary podia acessar todo o parque, só não podia entrar nas piscinas. Porém, não possuem gaiolas e nenhum funcionário podia ficar com a Hilary enquanto íamos nos brinquedos e isso foi ruim pois minha mãe quase não aproveitou o parque porque tinha que ficar com a Hilary enquanto eu me divertia.

Não achei eles muito preparados também para atender pessoas com deficiência. Somente em 1 atração tive uma boa assistência, na maioria eu descia do toboágua e ficava esperando um tempo até alguém me ajudar a sair da piscina.

Em frente ao Aquatica fica o Sea World e nele possui um espaço chamado Pet Care, onde os cães ficam em gaiolas bem grandes e com ar condicionado e uma pessoa fica o tempo todo olhando o cão. Para minha mãe poder aproveitar o parque decidimos levar a Hilary até o Pet Care, tivemos que pegar o carro novamente pois fica um pouco distante e ao retornar para o Aquatica logo começou a chover e todas as atrações fecharam, ficamos um tempo esperando para ver se reabria, mas nossa diversão acabou… 🙁

Normalmente eles dão outro ingresso quando isso acontece, mas nosso ingresso foi cortesia então não tivemos direito…

 

Busch Gardens

Confesso que me surpreendi com a assistência oferecida pelo parque!

O parque fica localizado em Tampa e logo na entrada encontramos outro cão de serviço.

Busch Gardens é um parque menor, boa parte das atrações são montanhas-russas e é mais arborizado, o que fez Hilary sofrer menos com o calor. Logo na primeira montanha-russa conversei com uma funcionária, se teria alguém para me ajudar que minha mãe não iria no brinquedo, ela se ofereceu a me acompanhar e já fomos em 4 montanhas-russas de uma vez só! Ai meu estômago! 😉

Foi tudo muito tranquilo por todo o parque. Eles também possuem as gaiolas para as atrações mais radicais. Assim como nos outros parques, em vários brinquedos a Hilary foi comigo dentro do carrinho.

O parque não é muito grande, então fiz quase todas as montanhas-russas, incluindo a famosa Sheikra (aquela com a descida com inclinação de 90 graus)! =D

Antes do final da tarde já estávamos indo embora!

 

Universal Orlando

Os parques da Universal são os que mais gosto! Principalmente o Islando of Adventure, com mais brinquedos radicais! 🙂

A estrutura para receber pessoas com deficiência é muito boa, também possuem as gaiolas para a Hilary. Nas montanhas-russas, que minha mãe não vai, tinha sempre algum funcionário da própria atração para me acompanhar.

Ao acessar o elevador de um dos brinquedos do Harry Potter encontramos a atriz James Lee Curtis com a filha, uma simpatia, fez graça com a Hilary! Pena que minha mãe só falou quem era depois que ela já tinha ido embora, nem rolou tietagem… ;(

Nos parques da Universal as atrações são um pouco mais próximas umas das outras, então acaba não sendo tão cansativo. Em todos os brinquedos entramos pela saída, acesso para cadeirantes, mas isso só acontecia por causa da Hilary e não por eu ser deficiente visual.

As áreas do Harry Potter nos 2 parques está linda! Me envolvi demais com as músicas, o som do dragão soltando fogo, me senti a própria Hermione quando embarquei no Expresso Hogwards.. =D.

Fizemos tranquilamente os 2 parques em um dia, mas lembrando que não pegamos as longas filas, por isso foi mais tranquilo!

 

Apesar das dificuldades relatadas nos divertimos muito! Foi uma experiência diferente das já vividas no passado, primeira vez indo para Orlando sem enxergar, contei um pouco sobre essa experiência para o blog Viajando Sem Neura, clique aqui para ler o artigo.

O blog Com Um Novo Olhar também contou um pouco sobre nossa visita à terra da magia. Clique aqui para ler. 🙂

Já falei em outros artigos sobre minha paixão por Orlando, ainda quero retornar várias vezes para esse lugar de sonhos!

 

*Todas as dificuldades relatadas já foram reportadas aos parques para possíveis melhorias.

*Agradeço ao grupo Sea World e Walt Disney World pela cortesia dos ingressos.

*Agradeço a Bel Ribeiro, psicóloga e idealizadora do projeto Viagens Sensoriais, e Ana Silvia, da agência de viagens Momentum, pelo patrocínio nos ingressos da Universal.

 

Leia também:

Planejando a viagem para Orlando

Um jeito diferente de conhecer Orlando

“Eu viajo… Você embarca… Juntos outra vez em mais um aprendizado!”

Reserve seu Hotel com a nossa parceira Booking.com!



Artigo anterior Próximo artigo

Veja também:

Deixe uma resposta

2 comentários

  • Reply Fátima Souza 17/10/2017 at 20:10

    Nossa amiga que viagem dos sonhos. Amei cada foto e video. E que sortuda você é por viajar com a melhor companhia .Beijos

  • Reply Juliana Alves 17/10/2017 at 21:40

    Amei saber como foi sua viagem! O espaço para deficientes existe, mas ainda precisa de muito aperfeiçoamento. Não sabia que não tem fila preferencial… Fiquei surpresa. Mas, no geral, sua experiência foi boa e é isso que vale!